Domingão de goleadas brasileiras

Domingão de goleadas brasileiras

Com craques fora de campo, os craques dentro das 4 linhas puderam brilhar. Duas goleadas empolgaram o domingo do futebol brasileiro.

sNa partida de estreia do Brasil na Copa do Mundo Feminina, Marta ficou no banco, ainda se recuperando de lesão na coxa esquerda. Mas mesmo assim, esteve o tempo inteiro torcendo e ligada como se estivesse correndo os 90 minutos. Marta pediu para ficar no banco e assistir ao jogo e torcer pelas companheiras, uma presença de peso. As mulheres fizeram bonito e empolgaram, mostrando que realmente são um time, uma seleção. A diferença é gritante por ter 11 em campo, mais as reservas, do que concentrar as cobranças em apenas um ombro. Marta é sem dúvida 6 vezes a melhor do mundo. Mas as companheiras tem tanta habilidade e experiência, garra, e compõem um time tão coeso, que superam a ausência momentânea da craque.

Na partida masculina do Brasil, um amistoso contra Honduras, o último antes do início da Copa América, Neymar afastado por lesão e problemas na justiça, não fez falta. A oportunidade ideal para que os jogadores entrassem em campo entrosados, focados e dedicados. Talentos individuais e coletivos, mostraram que a seleção masculina de futebol do Brasil ainda tem esperança. Não podemos depender de apenas um. Os rapazes finalmente mostraram sua coletividade.

Estreia feminina na Copa do Mundo

No Stade des Alpes, as brasileiras entraram em campo, com a maior média de idade do torneio e com um peso de 9 derrotas seguidas. Mas a experiência sempre conta muito, além da garra e vontade que cada uma delas tem de sobra. As adversárias entraram para a estreia da Jamaica, pela primeira vez em Copa do Mundo. O Brasil que participou de todas as copas disputadas, sempre estreou com vitória. E dessa vez não foi diferente.

Foto: Naomi Baker – FIFA / FIFA via Getty Images
Foto: Denis Balibouse / REUTERS

Mesmo com Marta no banco, o time do Brasil sempre foi mais ofensivo, jogadas rápidas, inteligentes, bom entrosamento e toque de bola, dia para todas brilharem. O futebol das mulheres fluiu leve. Cristiane não atuava pela seleção desde a Copa América de 2018, mas voltou com muita sede. Foram dela os 3 gols da partida. Já se lança na frente como artilheira da competição. Além disso, cravou um novo recorde, de jogadora mais velha a marcar 3 gols em uma partida de Copa do Mundo. A goleira Schneider da Jamaica ainda brilhou e defendeu o pênalti batido por Andressa Alves. Ela não pegou muito bem na bola. Mas o resultado foi totalmente positivo, com a vitória e liderança do grupo.

Os próximos confrontos na Copa do Mundo Feminina de Futebol, o Brasil enfrentará a Austrália, no dia 13 de junho às 13h (horário de Brasília). E no dia 18 de junho enfrentará a Itália, às 16h (horário de Brasília). Ambos os jogos serão transmitidos pela Globo e pelo SporTV.

Seleção masculina se mostrou um verdadeiro time

Atropelo! Claro que Honduras não tem tanta bagagem e também não conseguiu compactar suas linhas de defesa. Os jogadores do Brasil entraram em campo, em Porto Alegre, com um ar bem leve, sem pressão, com apoio total da torcida. E isso se refletiu em bons passes e toque de bola, criatividade, entrosamento e até com jogadas e personalidade abusada, nas roubadas de bola, e boas jogadas de efeito. A alegria no toque de bola resultou em gols. Muitos gols! 7 no total, 7 x 0, a maior goleada brasileira desde 2012.

Foto: Pedro H. Tesch / AGIF

O primeiro gol do Brasil, marcado por Gabriel Jesus aos 6 minutos deixou um pouco de dúvida de impedimento, mas o árbitro solicitou ajuda e validou o gol regular. Aos 13 minutos Thiago Silva subiu de cabeça após o escanteio e marcou. Richarlison sofreu um pisão e foi derrubado dentro da área. Philipe Coutinho bateu o pênalti e converteu aos 37 minutos. A essa altura ainda cabiam mais gols, pois o Brasil vinha muito ofensivo, até com algumas bolas fortes na trave e muitos chutes, uma verdadeira metralhadora em campo. Alguns tiros para fora e outros parando em defesas do goleiro Lopez.

Foto: Pedro Martins / Mowa

No início do segundo tempo Richarlison ajustou de cabeça e deixou fácil para Gabriel Jesus matar e marcar seu segundo gol. Richarlison buscava e vinha com toda vontade do mundo de marcar seu gol. David Neres recebeu, foi deixando os zagueiros, e matou o goleiro chutando pela esquerda, marcando seu primeiro gol com a amarelinha. Bola confusa na entrada da área, e Firmino foi mais sagas, conseguindo recuperar e deu toque para marcar seu 10º gol com a camisa do Brasil. E ele, Richarlison que passou o jogo todo levando os companheiros ao ataque e aos gols, estava bem posicionado na pequena área, recebeu e tocou com pé direito para marcar. Rápido, sem chance para o goleiro. Cabia mais? Com certeza. David Neres quase marcou no final. Mas o placar fechou mesmo em 7 x 0. Goleada importante, empolgante, que deu bastante ânimo aos jogadores e à torcida.

Nesse último amistoso, o técnico Tite pode mexer bem os jogadores e sentir a garra do time, em última preparação antes da estreia na Copa América no Brasil, que será na sexta-feira, dia 14 de junho às 21h30, contra a Bolívia, no estádio Morumbi.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *