Grampér – a hora da largada

Grampér – a hora da largada

Chegou o momento tão esperado, o final de semana de realização e largada do Grampér – Circuito das Águas. Dias 15 e 16 de junho, um final de semana eletrizante para o ciclismo nacional. A cidade de São Lourenço receberá 500 ciclistas para a primeira edição da prova, que se propõe à elevar o nível de competição no Brasil, como as grandes provas internacionais. Além da prova, uma EXPOBIKE e inúmeras atrações turísticas da região, movimentando um público ainda maior.

Os atletas terão a oportunidade de conhecer um circuito inédito, localizado no Sul de Minas Gerais, passando pelas serras dos municípios de São Lourenço, Caxambu e Pouso Alto, localizada no meio do eixo Rio – São Paulo – Minas Gerais.

Conversamos com exclusividade com Leonardo Souza, um dos idealizadores do Grampér, que falou sobre sua paixão por esporte, em especial o ciclismo e de onde surgiu a ideia de realizar o evento. Leonardo sempre praticou esportes desde criança, como judô, natação, taekwondo, mas na fase adulta, deixou um pouco o esporte de lado. E em meados de 2010, voltou a nadar, e reconheceu

“Morando em Brasília, em torno de 2010 eu voltei a nadar e vi o bem que aquilo me fez e vi que o esporte tinha que ser parte da minha rotina, para ter uma vida equilibrada e saudável. Em 2011, de volta aos Rio de Janeiro, uma cidade que te convida a fazer atividade ao ar livre, eu comecei a fazer corridas de rua, fiz algumas meia maratonas. Depois eu passei a fazer natação no mar, participando de algumas competições, sem pretensão de ganhar nada, a competição era comigo mesmo. E dali foi um pulo para ir para o triathlon, em 2014. Comprei uma bicicleta de estrada e fiquei pouco mais de um ano fazendo triathlon. E das três modalidades eu acabei me identificando mais com o ciclismo. Com o ritmo de trabalho muito intenso, não dava mais para fazer os três, tive que optar por um, e foi o ciclismo.”

“Comecei a fazer algumas competições amadoras, e vi que tinha espaço no Brasil para ter uma competição de nível internacional. A gente tem duas competições de nível internacional, são duas franquias muito fortes, uma americana e uma francesa, e eu enxerguei haver espaço e demanda para ter uma prova nacional. É claro que há várias provas nacionais boas, mas também tinha espaço para criar uma nacional forte, com planejamento à longo prazo, bem feita, muito profissional, e daí sai a semente, o embrião do Grampér.”

O ciclismo vem em grande crescimento no Brasil, com provas ranqueadas e recreativas, amadoras. Cada vez mais ciclistas treinando em suas cidades, como forma de lazer, esporte e também se preparando para provas regionais, nacionais e internacionais. E esses atletas demandam e pedem mais provas, e competições diferenciadas.

“Com a gênese e ideia de ter uma empresa nacional organizando grandes eventos de ciclismo, eu posso te afirmar que nós vamos fazer uma prova com mesmo nível das melhores provas internacionais. Estamos organizando isso há quase três anos, estruturando uma empresa de forma muito profissional, com desenvolvimento de marca, assessoria jurídica. O Maurício Motta, ex-profissional de ciclismo, campeão de inúmeras provas nacionais, faz parte e assume a direção técnica do Grampér. Ele nos apresentou o Circuito das Águas.”

“O asfalto é excelente, são estradas muito bem feitas, o clima é muito bom, clima de montanha, no meio da Serra da Mantiqueira, com vegetação espetacular. E está em Minas, mas no meio do eixo Rio – São Paulo. É um trajeto desafiador, não tem nenhuma montanha exageradamente longa, mas tem muito sobe e desce, o que exige do atleta estratégia para completar bem a prova.”

“Além disso é uma região turística com infraestrutura muito boa. A prova passa por três municípios, São Lourenço, Caxambu e Pouso Alto, com rede hoteleira forte. São Lourenço tem a segunda maior rede hoteleira do Estado. De fato é uma prova que atende aos ciclistas em todos os aspectos, a família e os filhos tem o que fazer, em locais muito bacanas.”

Guia do Atleta

Algumas informações, presentes no Guia do Atleta, são importantes destacar. Por ser uma região não muito conhecida, e pela primeira vez receber uma prova nesse nível, muita gente se pergunta como chegar. A base da prova será em São Lourenço.

  • Quem sai do Rio de Janeiro: 276km, aproximadamente 4h 29min, via BR-116 e BR-354
  • Quem sai de São Paulo: 303km, aproximadamente 4h 35min, via BR-116
  • Quem vai de Belo Horizonte: 381km, aproximadamente 5h 28min, via BR-381

A recepção e localização da EXPOBIKE será no estacionamento do Parque das Águas, em frente à Praça João Lage. O funcionamento será no dia 15/7, de 9h às 19h e no dia 16/7. de 8h às 14h. Entre os expositores estarão: Trek, Barbedo, Fotop, Suarez, Cedaro Travel, Rikam Meias, Recovery Team, GU, Energy Bikes, 4Cykel. Com atrações aos participantes, familiares e visitantes em geral. Será na EXPOBIKE a retirada dos kits de atletas, somente no dia 15/7, entre 9h e 19h, sendo necessário apresentar documentação com foto, atestado médico e termo de responsabilidade assinado.

Kit da prova

A largada será organizada por categorias. Às 5h40 serão abertas as baias para organização dos atletas, e às 6h20 as baias serão fechadas, com 10 minutos faltando para a largada controladas pelo carro madrinha. Às 6h30 todas as categorias largarão ao mesmo tempo, respeitando a ordem. Após 4km o carro madrinha irá acelerar para que os atletas atinjam velocidade de prova, dando início à competição.

Opções de percursos

Uma das novidades anunciadas pela organização da prova é a opção que os atletas podem se inscrever de forma única, mas durante a prova optar por fazer o percurso longo ou o percurso médio. Investindo em recursos técnicos e tecnológicos, Leonardo Souza afirma que foi possível viabilizar a realização dessa forma, proporcionando aos atletas terem a opção de cumprir o percurso mais adequado ao nível individual. Com registro total de tempo cronometrado, com classificação e ranqueamento necessário para premiação de cada categoria ao final da prova.

Então é importante que todos fiquem atentos à sinalização do percurso. Ao chegar no km 50, na chegada do trecho do desafio “Rei e Rainha da Montanha”, haverá placas de sinalização informando os sentidos, de retorno referente ao percurso médio, e de seguir pelo percurso longo. E haverá também tempo de corte. O atleta que não conseguir cumprir o tempo de corte será desclassificado, finalizando o percurso no carro vassoura.

  • 1º corte: 9h em Pouso Alto
  • 2º corte: 10h em Caxambu
  • 3º corte: 11h no trevo do Boa Nata

Postos de hidratação estarão distribuídos pelo percurso, onde todos os atletas deverão parar para encher suas caramanholas com água. Os atletas deverão administrar suas estratégias, para não ficarem sem água e alimentação.

Atenção pela segurança dos atletas

Prezando pelo alto nível da prova e principalmente pela segurança dos atletas, a organização do Grampér, tem total apoio das autoridades locais, que irão garantir as estradas fechadas ao trânsito. Mas os atletas deverão ficar atentos pois haverá circulação de veículos oficiais da prova, tais como: ambulâncias, UTIs móveis, moto batedores, motos de apoio, motos de paramédicos, suporte mecânico, carros da PRF, carros da PM-MG, Carro Madrinha e Carro Vassoura.

“Nós temos apoio de todas as autoridades envolvidas, prefeitos e municípios, apoio da PRF, DNIT, Polícia Militar, Bombeiros, Exército. Nós estamos fazendo a nossa parte, que é dar a maior segurança possível aos atletas. Porém essa segurança depende também dos atletas, que devem pedalar sempre na faixa da direita, fazendo ultrapassagens pela esquerda, e nunca, em hipótese alguma, cruzar a faixa dupla para a pista de sentido contrário. Os atletas devem estar atentos ao fluxo de veículos oficiais da prova. Em um bom trecho haverá ciclistas subindo e ciclistas descendo, e motos nos dois sentidos para dar proteção aos atletas. O atleta tem que fazer a sua parte, ficando do lado direito da pista, respeitando a faixa, para não correr risco de causar algum acidente a ele próprio e à outros. É um apelo para que todos colaborem, que a gente tenha uma prova bacana, com sucesso e com segurança para todo mundo. A “Regra de Ouro do Grampér”: respeitar à segurança e a faixa da direita.”

Leonardo Souza e Organização do Grampér

Então vamos todos curtir o Grampér – Circuito das Águas, uma prova de alto nível, inédita, com percurso espetacular. Nos vemos na largada e vamos comemorar ao máximo no pódio. Sucesso à todos os atletas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *