A jornada da tricampeã Dani Genovesi no RAAM

A jornada da tricampeã Dani Genovesi no RAAM

Daniela Genovesi é tricampeã mundial de ciclismo de ultra distância, e está em mais uma jornada épica encarando o RAAM (Race Across America), dez anos depois de conquistar a sua vitória. Ela se preparou e levou sua equipe de ponta para buscar mais uma vitória.

Ultra ciclismo (ultra cycling) é uma modalidade criada nos Estados Unidos em 1982, por quatro ciclistas americanos: Lon Haldeman, John Howard, Michael Shermer e John Marino, que realizaram a travessia entre Santa Monica e Nova York, em um total de 4.750km, batizando a competição de “Great American Bike Race“. E no ano seguinte, 1983, eles realizaram a primeira edição da Race Across America, uma prova realizada anualmente, atravessando os Estados Unidos, onde o desafio é fazer no menor tempo possível. O percurso é preestabelecido e conta com várias estações de controle. E cada ciclista tem que saber administrar suas estratégias para completar o percurso. Para isso cada atleta conta obrigatoriamente com sua equipe de apoio, que acompanha de automóvel, cuidando de todo o sustento, alimentação, suporte mecânico, físico e psicológico, além do fator motivacional fundamental.

A RAAM é disputada por atletas amadores e profissionais, em categorias solo (masculina e feminina, por idades), e por equipes (de 2, 4 e 8 pessoas). Este ano a RAAM iniciou no dia 11 de junho, com a largada em Oceanside, Califórnia, e serão aproximadamente 4.800km atravessando os Estados Unidos, até a chegada em Anápolis.

Foto: Vivian Camhi
Foto: Vivian Camhi

E para essa sua segunda jornada no RAAM, a nossa campeã Dani Genovesi e sua equipe, vem enfrentando as altas temperaturas, passando recentemente pelo deserto do Arizona e Utah. Vários competidores tiveram dificuldades e passaram mal, em função da temperatura alcançando os 47ºC. Dani utilizou coletes para resfriar o corpo, para ajudar a encarar as altas temperaturas. Depois do deserto iniciam as montanhas do Colorado, onde o clima inverte, entrando o frio. Sim, as dificuldades se somam: altitude e frio! E o frio pegou mesmo. Momentos de enfrentar 4ºC, com sol, chuva, granizo, mãos congelando. Mas está tudo bem.

Dani vem fazendo uma média de 20 horas pedalando por dia. E como é uma jornada longa, ainda é cedo para pensar em resultado. Nesse momento é importante administrar o ritmo, manter o foco, ganhar o máximo de tempo possível, mas com responsabilidade. Mas já já, em etapas pela frente, a equipe prevê que comecem as ultrapassagens e ganho de posições. Cada dia conta muito em uma prova de resistência como essa.

Fiquem ligados no número 367, o mesmo que a Dani usou em 2009 e agora em 2019. E vamos todos na torcida pela vitória.

A Dani Genovesi conta com muitos apoios importantes nessa jornada:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *