Campeonato Mundial de Mountain Bike 2021

Campeonato Mundial de Mountain Bike 2021

Vai começar o Campeonato Mundial de Mountain Bike 2021, ele será realizado em Val di Sole, Itália. As competições acontecerão entre os dias 25 e 29 de agosto.

Serão seis categorias em disputa: Cross Country Olímpico (XCO), Downhill, Four Cross (4X), Revezamento por Equipes Cross Country e E-MTB. Também será estreia do XCC Short Track (XCC) no programa de campeonatos mundiais UCI Mountain Bike.

Jordan Sarrou é o atual campeão mundial, o francês não tem intenção de ceder aos rivais após o triunfo do Leogang 2020. Os ciclistas da casa, Luca Braidot e Gerhard Kerschbaumer também buscam participar da batalha pelas medalhas e, segundo Kerschbaumer, os campeonatos mundiais em casa são mais importantes para ele do que a corrida olímpica em Tóquio.

Do lado feminino, Jolanda Neff e a campeã mundial Pauline Ferrand-Prèvot são as atletas mais esperadas em Val di Sole. Após o emocionante duelo vencido pela francesa na etapa da Copa do Mundo UCI 2019, com a suíça na esperança de recuperar a camisa do arco-íris que ganhou em 2017. A estrela em ascensão Loana Lecomte e a campeã do mundo de 2018 Kate Courtney também se destacam entre as favoritas, enquanto a vice-campeã do mundo de 2020, Eva Lechner deseja dar alegria aos fãs italianos.

O destaque negativo para a edição do Campeonato Mundial de Mountain Bike 2021 é a ausência do holandês Mathieu van der Poel, a seleção holandesa comunicou que o ciclista não participará do mundial deste ano. Mathieu van der Poel havia sido confirmado e se declarou ansioso pela participação na competição após o seu tombo durante a prova do XCO nas Olimpíadas de Tóquio. O comunicado da seleção holandesa informa que a retirada de van der Poel foi por causa de uma lesão nas costas que incomoda o ciclista desde maio deste ano.

Brasileiros

A Confederação Brasileira de Ciclismo confirmou a participação de 11 ciclistas para a disputa no Campeonato Mundial de Mountain Bike 2021 em Val di Sole.

Dentre os nomes informados pela CBC, está Henrique Avancini. O brasileiro, que vai em busca da camisa arco-íris, volta às competições regulares após ter se retirado das etapas da Copa do Mundo de MTB e ter terminado na 13ª colocação nos Jogos Olímpicos de Tóquio.

Os brasileiros escolhidos pela Confederação Brasileira de Ciclismo para representar o país são:

XCO Masculino

Henrique Avancini
Edson Resende
Ullan Galinski
Guilherme Müller
Luiz Henrique Cocuzzi
Alex Malacarne
Gustavo Xavier

XCO Feminino

Letícia Cândido

Downhill

Roger Vieira

E-MTB masculino

Erick Bruske

E-MTB feminino

Isabella Ribeiro

O Mundial é sempre uma ocasião especial, competir pela sua seleção nacional e com a camisa do arco-íris em jogo é uma sensação única.

O XCO em Val di Sole se tornou um clássico. É um percurso espetacular, um dos mais completos do mundo. O lado esquerdo do circuito não é muito liso entre pedras e pedras, ele gira devagar, e depois tem o lado direito, rápido e aerodinâmico. À medida que as voltas vão passando, você entende onde está indo bem e onde perde tempo e precisa conter a lacuna. O ambiente é especial: Val di Sole é um dos meus lugares favoritos, sempre me deixa com grandes emoções e boas lembranças.

Henrique Avancini

Horário das provas (horário de Brasília)

As provas de XCC short track, XCO e Downhill serão transmitidas ao vivo pelo site da Red Bull TV.

Quinta-feira – 26 de agosto
11h45 – XCC masculino e feminino

Sábado – 28 de agosto
7h40 – XCO feminino

Sábado – 28 de agosto
10h25 – XCO masculino

Domingo – 29 de agosto
7h30 – Downhill

Percurso das provas

XCO

O percurso escolhido para o a prova do XCO no Campeonato Mundial de Mountain Bike 2021 será um circuito com 4 km com ganho de elevação de 190 metros em torno do Val di Sole Bike Park. A organização definiu um traçado com pedras, raízes junto com obstáculos para testar os pilotos de todas as maneiras possíveis.

XCC Short Track

As corridas rápidas tornaram as competições do XCC Short Track algo mais do que apenas uma prévia dos principais eventos do XCO.

A prova do XCC Short Track terá duração de cerca de 20 minutos e será disputada em um circuito de 1,5 km, oferecendo batalhas emocionantes e recompensando os atletas com grande sprint na largada e capacidade de trabalhar além do seu limite.

Downhill

A pista Black Snake vale a camisa do arco-íris para o Campeonato Mundial de Mountain Bike 2021,o percurso escolhido tem 2,1km de extensão com 517 metros de perda de elevação a uma média de 23% e picos de até 40%.

Four Cross (4X)

Uma curta corrida mano-a-mano onde 4 pilotos começam juntos e batalham ao longo da pista de 600 metros, caracterizada por saltos, curvas inclinadas e inúmeros obstáculos. Para os acrobatas dispostos a enfrentar um dos circuitos mais técnicos a nível internacional, é como se estivessem em casa. O circuito Four-Cross corre ao lado do famoso Blake Snake e é caracterizado por 3 longos e desafiadores saltos duplos. Possui uma seção bem técnica na parte central, com vários saltos onde os atletas dão um show, tentando manobras acrobáticas para ultrapassar uns aos outros.

E-MTB

Depois de crescer no mercado de ciclismo, as bicicletas com pedal assistido também entraram no mundo da competição de forma relevante. O percurso de 1,5 km foi projetada para competições de bicicletas assistidas por pedal. Após a largada, os atletas enfrentam imediatamente um jardim de pedras, a subida do circuito de Cross Country e o “Snake Hill”, antes de chegarem na área “Power Hill”, uma rampa que dificilmente seria administrável para uma bicicleta sem a ajuda de assistência elétrica. Em seguida, vem a parte mais técnica do circuito, uma descida na pista de Downhill que leva ao percurso Four-Cross e depois de volta à área de largada / chegada.

Veja mais no site oficial do Campeonato Mundial de Mountain Bike 2021, clicando aqui.

Fique ligado no SprintNews para mais matérias sobre MTB, clicando aqui.

SprintNews